Lote 17
Carregando...

Tipo:
Arte Popular

Mário Teles, (1942, Divinópolis Minas Gerais - MG), Escultura de madeira nobre, Oratório com releitura da Via Sacra, assinado. med.73 x 98 x 9 cm de profundidade (aberto); 73 x 47 x 9 cm de profundidade (fechado). Marcas do tempo. No estado. NOTA BIOGRÁFICA:Filho de G.T.O. (Geraldo Teles de Oliveira), desde muito criança Mário Teles de Oliveira observava seu pai a esculpir suas imensas e fantásticas Rodas da Vida e logo se viu como seu ajudante. Sabia que tinha um mestre cada vez mais famoso e reconhecido pelos amantes e colecionadores de arte popular.Mário Teles nasceu em Divinópolis, em 1942, e vive na casa onde hoje funciona o Museu G.T.O.Ali, nos fundos, ele continua seu trabalho.Meu pai, quando começou, era rodante (vigia) do hospital e fazia figuras em tocos de pau que achava por aí, com um canivete. Ele começou a fazer cada vez mais coisas. Ele teve um sonho, que foi um tipo de chamado para ele. Sua Roda da Vida foi ficando maior. Ele marcava, eu ajudava a vazar, mas tudo ia saindo da cabeça dele. Eu ajudando, e ele dizendo que eu tinha talento pra coisa.Mário foi trabalhar no Ministério da Saúde, na borrificação da malária, como ele costuma dizer, e ali ficou até se aposentar, em 1994. Desde então, o trabalho escultórico que era feito somente nas horas de folga passou a ter dedicação integral. Embora continuando os temas e desenhos que em tudo transpiram o universo fantástico de seu pai, com centenas de figuras humanas que se repetem e se encaixam como peças únicas do imenso quebra-cabeça que é a vida, Mário mostra uma predileção pelos temas folclóricos e musicais de Minas Gerais, circulando no mesmo universo do pai, mas fazendo questão de assinar seus trabalhos como Mário Teles, e não com iniciais.Como costuma acontecer nas oficinas familiares, já estão esculpindo um dos netos de G.T.O., Geraldo Fernando de Oliveira, que assina seus trabalhos como G.F.O., e Milton Marcolino da Silva, casado com uma das netas de G.T.O.

Peça

Visitas: 118

Tipo: Arte Popular

Mário Teles, (1942, Divinópolis Minas Gerais - MG), Escultura de madeira nobre, Oratório com releitura da Via Sacra, assinado. med.73 x 98 x 9 cm de profundidade (aberto); 73 x 47 x 9 cm de profundidade (fechado). Marcas do tempo. No estado. NOTA BIOGRÁFICA:Filho de G.T.O. (Geraldo Teles de Oliveira), desde muito criança Mário Teles de Oliveira observava seu pai a esculpir suas imensas e fantásticas Rodas da Vida e logo se viu como seu ajudante. Sabia que tinha um mestre cada vez mais famoso e reconhecido pelos amantes e colecionadores de arte popular.Mário Teles nasceu em Divinópolis, em 1942, e vive na casa onde hoje funciona o Museu G.T.O.Ali, nos fundos, ele continua seu trabalho.Meu pai, quando começou, era rodante (vigia) do hospital e fazia figuras em tocos de pau que achava por aí, com um canivete. Ele começou a fazer cada vez mais coisas. Ele teve um sonho, que foi um tipo de chamado para ele. Sua Roda da Vida foi ficando maior. Ele marcava, eu ajudava a vazar, mas tudo ia saindo da cabeça dele. Eu ajudando, e ele dizendo que eu tinha talento pra coisa.Mário foi trabalhar no Ministério da Saúde, na borrificação da malária, como ele costuma dizer, e ali ficou até se aposentar, em 1994. Desde então, o trabalho escultórico que era feito somente nas horas de folga passou a ter dedicação integral. Embora continuando os temas e desenhos que em tudo transpiram o universo fantástico de seu pai, com centenas de figuras humanas que se repetem e se encaixam como peças únicas do imenso quebra-cabeça que é a vida, Mário mostra uma predileção pelos temas folclóricos e musicais de Minas Gerais, circulando no mesmo universo do pai, mas fazendo questão de assinar seus trabalhos como Mário Teles, e não com iniciais.Como costuma acontecer nas oficinas familiares, já estão esculpindo um dos netos de G.T.O., Geraldo Fernando de Oliveira, que assina seus trabalhos como G.F.O., e Milton Marcolino da Silva, casado com uma das netas de G.T.O.

Informações

Lance

Termos e Condições
Condições de Pagamento
Frete e Envio
  • TERMOS E CONDIÇÕES

    1. As peças que compõem o presente LEILÃO, foram cuidadosamente espertizadas pelos organizadores que, solidários com os proprietários das mesmas, se responsabilizam por suas descrições.

    2. Em caso eventual de engano na espertizagem de peças, comprovado por peritos idôneos, e mediante laudo assinado, ficará desfeita a venda, desde que a reclamação seja feita em até 5 dias após o término do leilão. Findo o prazo, não será mais admitidas quaisquer reclamação, considerando-se definitiva a venda.

    3. As peças estrangeiras serão sempre vendidos como Atribuídas.

    4. O Leiloeiro não é proprietário dos lotes, mas o faz em nome de terceiros, que são responsáveis pela licitude e desembaraço dos mesmos.

    5. Elaborou-se com esmero o catálogo, cujos lotes se acham descritos de modo objetivo. As peças serão vendidas NO ESTADO em que foram recebidas e expostas. Descrição de estado ou vícios decorrentes do uso será descrito dentro do possível, mas sem obrigação.Pelo que se solicita aos interessados ou seus peritos, prévio e detalhado exame até o dia do pregão. Depois da venda realizada não serão aceitas reclamações quanto ao estado das mesmas nem servirá de alegação para descumprir compromisso firmado.

    6. Os leilões obedecem rigorosamente à ordem do catalogo.

    7. Ofertas por escrito podem ser feitas antes dos leilões, ou autorizar a lançar em seu nome; o que será feito por funcionário autorizado.

    8. O Leiloeiro colocará a titulo de CORTESIA, de forma gratuita e confidencial, serviço de arrematação pelo telefone, sem que isto o obrigue legalmente perante falhas de terceiros.

    9. O Leiloeiro se reserva o direito de não aceitar lances de licitante com obrigações pendentes.

    10. Adquiridas as peças e assinado pelo arrematante o compromisso de compra, NÃO MAIS SERÃO ADMITIDAS DESISTÊNCIAS sob qualquer alegação.

    11. O arremate será sempre em moeda nacional. A progressão dos lances, nunca inferior a 5% do anterior, e sempre em múltiplo de dez. Outro procedimento será sempre por licença do Leiloeiro; o que não cria novação.

    12. Em caso de litígio prevalece a palavra do Leiloeiro.

    13. As peças adquiridas deverão ser pagas e retiradas IMPRETERIVELMENTE em até 48 horas após o término do leilão, e serão acrescidas da comissão do Leiloeiro, (5%) e do ISS (0,25%). Não sendo obedecido o prazo previsto, o Leiloeiro poderá dar por desfeita a venda e, por via de EXECUÇÃO JUDICIAL, cobrar sua comissão e a dos organizadores.

    14. O descumprimento destas condições pelo arrematante resultará na impossibilidade do mesmo alegar qualquer fim de direito, ficando eleito o foro do estado do Rio de Janeiro Comarca da Capital, para dirimir qualquer incidente alusivo à arrematação.

  • CONDIÇÕES DE PAGAMENTO

    À vista, com acréscimo da taxa do leiloeiro de 5%,
    conforme instrução a ser enviada por e-mail após o término do leilão.
    Não aceitamos cartões de crédito.

  • FRETE E ENVIO

    As despesas com retirada e remessa dos lotes, são de responsabilidade dos arrematantes. Veja nas Condições de Venda do Leilão.
    Despachamos para todos os estados.